quarta-feira, março 07, 2007

Ontem

ao acordar vi que não tinha a minha aliança no dedo.
Tinha a certeza de me ter deitado com ela.
No tempo que tenho entre acordar, despachar-me e apanhar o autocarro, que já é curto, ainda tive que desmachar a minha cama, na esperança de encontrar a minha alinaça por lá.
Tudo em vão... !
Pela primeira vez em 3 anos e 8 meses, saio de casa em a minha aliança no dedo.
Saí triste e cheia de medo. Já me imaginava com ataques de sonanbolismo a meio da noite.
Tentei por diversas vezes fazer todo o percurso, desde que decidi ir dormir até acordar. E nele, conseguia ver sempre a aliança no meu dedo.

Durante o dia, senti-me como que "nua" e sempre observada por pessoas que normalmente se cruzam comigo e sentia o seu olhar para o meu dedo e pensava para comigo: "Já devem estar a pensar, mais uma que se separou!", até aquela gaja muito snob que custuma ir no autocarro, não parava de olhar para mim.... (ou eu estava mesmo afectada por não ter a minha aliança)

Depois de um dia de trabalho, sem a minha aliança, cheguei a casa e fui directa à tulha da roupa suja, não sei porque..., mas não é que a minha aliança estava lá dentro.

E fez-se Luz.

4 comentários:

Costinhas disse...

quando não estamos bem, parece que todos reparam em nós...

ainda bem que apareceu!

beijinhos

Cris disse...

ainda bem que terminou bem! Deves ter ficado com um sorriso de orelha a orelha!

Tenho saudades tuas...temos de marcar um jantar!

Šaяa disse...

Ehehheh pois, quando nao nos sentimos bem parece que todos reparam em nos :)
Ainda bem que encontraste.

tulipa_negra disse...

credo! também me aconteceu isso uma vez e andei o dia todo angustiada... como é possível sentirmo-nos nuas sem um anel no dedo? ;-)

beijocas