quinta-feira, fevereiro 03, 2011

Ontem

foi dia da senhora da limpeza ir lá. (apesar de a minha casa parecer uma barraca, pois com a inundação não tenho uma tábua no chão, não tenho uma porta que feche, consigo ver o tijolo... enfim... são 150 e tal metros quadrados em cimento... e aos altos e baixos... resta-nos os WC, cozinha e Hall onde temos chão de pedra)
Quando a I. vai lá fazer a limpeza semanal, sai (e entra) sempre pela porta principal, a porta do Hall, no piso de baixo. A cancela das escadas com acesso ao Hall está sempre trancada, mas quando ela lá vai, como ao descer não a consegue fechar, deixa-a aberta.
Nós entramos sempre pela porta que dá acesso à garagem, no piso de cima.
Ontem não foi excepção... entramos, e fomos logo tratar dos banhos.
Acabado o banho e pronto para sair do wc, disse-lhe:
"... agora podes ir brincar com o papá"
E ele saíu do WC e lá foi à vidinha dele.
Eu acabei de me despachar e fui para a cozinha preparar o jantar dele, quando ouço o pai chamar por ele...e ele nada...
Pergunta-me o pai se eu o estou a ver. Olho para a sala e ele não está no sofá, no escritório também não, no quarto de brincar nem sinal... o pai encaminha.se para o quarto dele, quanto os meus olhos batem nas escadas com a cancela aberta. O meu coração dispara.
Saio da cozinha em direcção ao corredor que fica de frente para as escadas e vejo-o...
A MEIO DAS ESCADAS
(só me apetecia correr na direcção dele e gritar-lhe para não se mexer...)
muito calmamente, dirijo-me a ele e digo-lhe baixinho,
"vá filho dá a mão à mãe"
do outro lado ouço o pai "ele não está aqui, estás a vê-lo"
e eu cada vez mais perto dele e com o coração a querer sair-me pela boca, mas sem falar alto para não o assustar (nem respondi ao pai)
Ele entretanto, já estava a subir e eu cada vez mais assustada com um medo terrivel que ele fosse parar lá abaixo... as escadas de pedra, o hall em pedra...
Quando o agarrei... eu nem sei o que senti... um alivio profundo de que ele estava bem... só me vinha à cabeça esse pensamento "ele está bem"
Finalmente gritei ao pai que ele estava ali e que tinha acabado de descer e subir as escadas... fechei a cancela e fiquei com a nota mental de nos dias da I. lá em casa, verificar SEMPRE que a cancela está fechada.

Susto, um grande susto!

2 comentários:

Gambozina disse...

Isso mesmo, foi só um susto. Eles são mais cautelosos do que nós pensamos.

(Parece que consigo imaginar o coração a mil e a sensação de o teres finalmente nos braços)

Carla Isabel disse...

Olha a minha casa tem escada e nenhuma cancela!
Ja aprendera a subir e descer escadas aqui , dois filhos...é preciso muito cuidado, muito.
Assim que aprendem a andar dizems que s podem subir ou descer escadas com o pai ou com a mãe ...e até agora tem corrido bem!

Bjs