segunda-feira, novembro 24, 2008

Foi a minha irmã que me deu a conhecer

Não percebo porque é que o amo-te se escreve desta forma: amo-te, quando deveria ser desta: amote. O amo-te não deveria ter hífen ou tracinho como se costuma dizer. O amote que eu falo, este, não deveria ter espaço para que nenhuma letra respirasse, para que ficassem ali as letras apertadinhas de forma a não caber mais nenhuma porque a verdade é que quando se ama alguém não cabe mais ninguém ali, porque não há espaço, porque as letras estão literalmente sufocadas por essa palavra que se deveria escrever apenas e só assim: Amote

Fernando Alvim

6 comentários:

Anónimo disse...

eu amote sem tracinho:)

PV

Carla Isabel disse...

Ora aí está!!!
E olha que bonito comentario que tiveste!!!!
Bem podes babar!!!!

Bjs

Ângela disse...

É verdade. Nunca tinha pensado nisso. Mas fica bonita a palavra assim!

Cris disse...

O Alvim estava inspirado! LOL Beijocas.

tulipa_negra disse...

concordo plenamente!!

bjs

eu mesma disse...

a tua irma anda apaixonada, faz ela bem...
o texto é espectacular.