quinta-feira, janeiro 23, 2014

Sem palavras

O que se passa neste país?
 1º, o mistério envolto na tragedia do Meco. Afinal o que realmente aconteceu? Foi praxe? Em dezembro?
E a pessoas que não eram caloiras? Muitos factos por explicar.
Compreendo perfeitamente os pais das vítimas, que anseiam saber o que realmente aconteceu.
O que faziam todos aquela hora na praia, trajados, sem telemóveis? Porque é que o sobrevivente era o único com telemóvel? E estava seco ou não? Porque é limpou a casa? Está com amnésia selectiva, ou seja não se lembra do que aconteceu, mas se não se lembra pq é que se tentou suicidar? Havia ou não mais alguém na praia naquela noite? As vitimas sabiam ou não que iam entrar dentro de água?
Muitas pessoas já estão a crucificar o único sobrevivente. Acho prematuro, embora seja tudo seja demaiado misterioso. Quanto mais depressa ele falar, melhor será para ele. Deve ser dificil ser o único sobrevivente duma tragedia deste tipo, mas quanto mais depressa começar a falar, mais depressa pode ser ajudado a ultrapassar.
Tudo isto é um grande mistério.

2º, a criança desaparecida na Madeira
Uma criança com 18 meses desaparece de casa de familiares por 70 horas e aparece perto do local de onde tinha desaparecido, sã e salva (felizmente).
Outro grande mistério. Cheira-se a um rapto não conseguido.

O que se passa? Nós que somos um país tão tranquilo.... o que está a mudar?

2 comentários:

Carla Isabel disse...

Nada...só que agora tudo é noticia!Tudo se sabe.

Emrelação oas miudos do Meco é muito triste e acho que alguma coisa se passou, pode nao ter sido praxe...não sei, eles podiam dizer que não...eram seis contra 1 certo?...Fez-me muita confusão, mesmo!

O menino da Madeira...pois que é outra coisa complicada...quero acreditar que alguem teve um peso na consciencia e "devolveu o menino"...enfim!

Cris disse...

A minha opinião dos miudos do Meco é que foi mesmo praxe. Não a praxe aos calourou, praxe para entrarem no grupo chefe das praxes. O único que sobreviveu (hoje lider do grupo das praxes) deve ter entrado no mar quando percebeu que "a praxe" não estava a correr bem. Digo que foi o último porque foi o único que conseguiu sair. :-(