quarta-feira, abril 12, 2006

Eu tenho um sinal na testa

é que devo ter de certeza.
Já não me bastava as senhoras virem meter conversa comigo do nada.
Agora, ou melhor hoje, ia eu descansadinha da vida na rua, quando passo por um gajo [nojento por sinal] que me apalpa sem cerimónias.
Passei-me, virei-me para trás, [estava tão irritada que só me apetecia pegar-lhe na tromba e manda-lá directamente ao empedrado do chão] chamei-lhe alguns nomes, irritadíssima, mas ele nem olhou para trás, continuou o seu caminho. E eu alí fiquei a fazer figura de Ursa, com o resto das pessoas da rua a olhar para mim.

[eu ainda fiz figura de Ursa ]

4 comentários:

tulipa_negra disse...

a sério?!?! que cena!!!!!!
fico danada quando essas coisas acontecem... dá mesmo vontade de ser o Mike Tyson e espetar-lhes com um murro na tromba... mas olha, vê a cena pelo lado positivo, quer dizer que és jeitosa ;-)

Cris disse...

Aconteceu-me o mesmo já há algum tempo atrás...só que o rapaz (que era um miudo) andava a passear um PitBull...então só tive oportunidade de lhe chamar uns nomes. E o estupido olhou para trás e riu-se! Também fiquei danada!

Anónimo disse...

Ora bem, não quero parecer o advogado do diabo, pois o acto do(s) 'rapazinho(s)' não tem defesa. Mas e o outro lado? A outra interpretaçao? Em vez de ficarem danadas, podiam ficar agradavelmente surpreendidas por terem sido alvo de um gesto dessa natureza. Felizmente posso dizer estas barbaridades, porque não vos conheço. MAs o que quero dizer é que ha sempre o outro lado.

Luís disse...

Parva no post anterior, Ursa aqui...então?:-)